O que devia saber antes do casamento?

O que devia saber antes do casamento?

As pessoas vão começar a perguntar sobre as crianças logo após o casamento. É possível que comecem a dirigir alusões mesmo durante a festa de casamento. Alguns deles serão mais súteis, os outros mais directos. O importante é ignorar as pequenas indiscrições e continuar com a própria alegria.

Os desacordos antes do casamento não vão desaparecer como por magia. Os desacordos não são resolvidos ao assinar o acto de casamento ou com anel. A coisa boa depois de fizer isso é ter muito tempo para trabalhar juntos a acalmar todos os problemas mais velhos ou mais novos.

O marido vai queixar-se da sua família. Caso tenha casado com um homem bom, não deve preocupar-se. Com certeza vai queixar-se de vez em quando dos seus pais e é normal que seja assim. Deve entender que para ele só são pessoas que entraram na sua vida pessoal quando você entrou (como um conjunto), embora quando ele dizia que a queria ao seu lado para o resto da sua vida, não considerava os sogros também.

Vão discutir sobre dinheiro também. Viver juntos significa administrar juntos o dinheiro. As decisões financeiras deixam de ser tomadas por cada um, mas comunicando, analizando e planejando. Caso contrário, haverá “batalhas” desagradáveis, que em última instância podem levar a separações.

Vai haver brigas por coisas pequenas que antes nem considerava. Todos os casais recém-casados pasam nos primeiros meses de casamento por um período de transição, quando os dois tentam adaptar-se um ao outro, aceitar e entender os seus hábitos, costumes ou manias. Muitos desse não serão do agrado de um deles. A partir daqui vai haver brigas surgidas do nada. A boa notícia é que passam rapidamente... e as reconciliações, geralmente passam-se na cama! Pelo menos no início.

Provavelmente vais beber mais álcool do que antes. Isso não por ser infeliz, mas porque, de acordo com as estatísticas, os homens bebem mais álcool do que as suas parceiras. Por isso as mulheres casadas também tendem a beber mais do que as solteiras, considerando a influência do marido.

Vai descobrir coisas novas que não sabia sobre os seu marido... E algumas dessas vão lhe dar para pensar, perguntando-se a si mesma: “Quem é realmente esse homem que eu pensava fosse o meu marido?”. Pois bem... nem todas as surpresas da descoberta da “alma gêmea” são agradáveis. É também uma das boas razões pelas quais os psicólogos recomendam um período “tampão” de convivência juntos, antes de dar esse passo impotante do casamento.

Vai passar mais tempo na companhia de outros casais. É algo de normal. Mas não se esqueça dos amigos e das amigas que não têm parceiros. Se sair com eles de vez em quando não há nada de ruim ou incomum.

Se não quiser mudar o sobrenome... Vai receber centenas de perguntas: “Não mudas o sobrenome?”, “E por quê?”, “Não respeitas a tradição?”, “Pensaste nos filhos que vão ter outro nome do que tu?”, “És realmente dedicada a esse casamento?”. Bastante chato, não é?

As férias vão tornar-se um fardo. Num mundo perfeito, as famílias reunem-se para as férias. Mas agora, embora tenham a própria família, devem contentar os seus pais como os pais dele. Qualquer celebração, pelo menos até quando vai habituar-se a gerir o seu tempo de forma eficaz, tornar-se-á num fardo insuportável.

www.intimtips.com